Segunda-feira, 14 de Maio de 2012

Ainda os alemães...

Alguns dos comentários ao post "Alemães: estúpidos ou hipócritas?..." demonstram que os seus autores não o leram.

Terão ficado pelo título. 

Ou então tresleram.

Houve quem chamasse aos portugueses (em última análise, a eles próprios...) tugas, indisplinados, incultos, calaceiros e corruptos. Ao País, piolheira e choldra, entre outros mimos.

Enfim, a típica maledicência portuguesa, à qual, como bom português que pretendo ser, também não escapo de vez em quando. 

O nosso problema não é falta de trabalho, porque segundo as estatísticas (basta googlar e os resultados saltam à vista...) os portugueses trabalham mais do que os alemães.

Os milhões de portugueses da diáspora também o comprovam desde há muito.

O nosso problema foi há muito (mil anos antes da própria nacionalidade) claramente identificado pelos romanos: "Há nos confins da Ibéria um povo que não se governa nem se deixa governar".

Ou seja: o nosso problema é essencialmente a (falta de) organização.

Somos excelentes a desenrascar, péssimos a organizar.

Um exemplo, entre tantos possíveis: alcatrocar uma estrada e passado pouco tempo parti-la toda para fazer o saneamento. É novidade para alguém?

Claro que a par disto existe, profundamente enraizada em nós, a cultura da cunha, do favorecimento e do compadrio.

A promiscuidade entre a política e os negócios.

Perante a total inoperância da justiça e a facilidade de corromper os detentores de cargos públicos, a(s) mafia(s) portuguesa(s) nem precisa(m) de utilizar métodos violentos.

Trata-se de um "polvo" à portuguesa, de brandos costumes.

Mas que nem por isso movimenta valores menos significativos.

Senão, vejamos esta notícia do DN, do passado dia 29 de Abril, relativa ao BPN:

"A fraude que pode atingir 8,3 mil milhões"

http://www.dn.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=2447021&page=-1

E agora, só por curiosidade, comparemo-la com esta, também do DN, do dia 15 de Junho de 2009:

"Constâncio: fraudes no BPN são inferiores a mil milhões"

http://www.dn.pt/especiais/interior.aspx?content_id=1263080&especial=BPN&seccao=ECONOMIA

Palavras para quê? Cada um que tire as suas conclusões...

Claro que o Cavaco não tem nada que ver com isto. Os burlões terão sido Oliveira Costa, Dias Loureiro, Duarte Lima ou Arlindo Carvalho, para só referir os mais conhecidos.

Mas lá diz o ditado: "Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és"...

Voltando à vaca fria (para alguns mais propriamente uma vaca sagrada), a toda poderosa Alemanha: em lado nenhum afirmei que não devemos pagar as dívidas, ou que os alemães devem continuar a financiar o nosso nível de vida.

O que afirmo é que é necessário dar condições a quem deve para que possa pagar. Sob pena de entrar em bancarrota...

E também digo que a União Europeia deveria ser um espaço de solidariedade e não apenas um mercado comum, que obviamente favorece as economias mais fortes e em que os mais fracos apenas entram se tiverem dinheiro para comprar...

Com o desmantelamento diário das nossas empresas, com o avolumar do desemprego e o aumento contínuo dos impostos, está visto que não vamos lá. 

Segundo a teoria económica denominada "curva de Laffer", a cobrança de impostos, ao atingir um nível demasiado elevado, contrai de tal forma a economia que leva a uma diminuição das receitas. 

Uns dizem que já chegámos a esse ponto.

Outros que ainda não, mas quase.

A ver vamos, como diz o cego.

Na certeza, porém, de que o pior cego...

Pois.

publicado por Mário Pereira às 16:22
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Contador

.Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. A culpa é dos pilotos. E ...

. Há poucos médicos. Porque...

. Vão trabalhar, malandros!

. Apetecia-me atirar o Maga...

. Nasci refugiado

. A triste natureza humana

. Estamos entregues às mafi...

. Aprender ou não a lição, ...

. Cristiano, Bento e Jardim...

. (Des)humanidades...

.arquivos

. Maio 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds