Quarta-feira, 6 de Junho de 2012

Afirma Passos

No Expresso:

 http://expresso.sapo.pt/portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos=f730835

 

1. Portugal está hoje mais forte

Hã? Podes repetir?

2. Ao fim de um ano de Governo, os portugueses já não estão perante o abismo

Pois não. Já caíram.

3. A economia beneficia da mudança mais importante dos últimos 50 anos

Ou seja, a maior taxa de desemprego desde que já registos.
É bom para as empresas, que assim dispõem de mão-de-obra abundante e, consequentemente, baratinha.

4. Portugal está muito mais preparado para receber investidores

Sempre a mesma m. dos investidores estrangeiros. Há uma série de anos Portugal teve alguns investidores estrangeiros por causa da sua mão-de-obra barata. Depois apareceram os países de Leste, ainda mais baratos, e os “investidores estrangeiros” foram para lá. Agora o nosso governo está a fazer tudo para os trazer de volta. Como? Baixando os salários, criando uma enorme bolsa de desempregados e retirando em menos de um ano direitos laborais que demoraram décadas a conquistar. Estamos, portanto, a tentar concorrer directamente com a China. Escusado será dizer que ainda não começámos e já perdemos …

5. Vamos iniciar um novo ciclo de investimento

Quando?

6. Portugal poderá recuperar o dinamismo da sua procura interna, assim que tenha realizado o seu ajustamento interno também

Deixa-me adivinhar, daqui a uns três anitos, certo?

7. Portugal está a conquistar progressivamente a confiança dos mercados

Mal Benditos mercados, que com tanta confiança nos estão a fazer o mesmo que o cigano fez ao burro…

8. Os últimos dados estatísticos permitem acreditar que algo está a mudar na direcção de um ciclo de retorno ao investimento e ao crescimento

Estatística: a ciência que diz que se eu comi um frango e tu não comeste nenhum, teremos comido, em média, meio frango cada um.

Estatística: a arte de torturar os números até que eles confessem

9. A mudança em curso é talvez mesmo a mais relevante desde que Portugal integrou a Associação Europeia de Livre Comércio, em 1960

Eu ainda cá não estava nessa altura. O que é que aconteceu? Morreu muita gente de fome?... 

Livre comércio? Com a Alemanha a vender e os outros a comprarem, que raio de comércio é este?

10. Hoje é patente, mesmo para os mais cépticos, que o Governo tem uma ideia clara para a economia portuguesa, que passa por mais democracia económica e diversificação nos mercados

O governo tem o quê? Ah, sim? E qual é? Dar cabo do resto? Pois, só se for… Misturar na mesma frase palavras como “democracia” e “mercados”, só pode ser para a gente se rir um bocado…

11. As reformas estruturais estão num caminho correcto em Portugal

Quais? A viver à custa do Estado, entre activos, desempregados e reformados, já são mais de cinco milhões. Empresas (e empregados), cada vez há menos. A Saúde, até há pouco tempo a única coisa em que conseguíamos pedir meças aos países mais avançados, caminha para o desastre. Ah! Já percebi, Cavaco disse, a propósito dos funcionários públicos: “Só nos resta esperar que acabem por morrer.” Estamos portanto a acelerar um bocadinho as coisas, não é verdade?

12. Reformas no caminho certo no mercado laboral, na mobilidade de pessoas e bens, proporcionadas com as reformas que estão também a emergir do arrendamento habitacional, na gradual eliminação dos tradicionais défices da economia portuguesa, como por exemplo na área energética e dos transportes, nos contratos de concessões, na reforma do mapa judicial e nos códigos de justiça, na reforma autárquica, na eliminação das barreiras ao investimento, na eliminação ou redução de custos de contexto, como é o exemplo do 'licenciamento zero', na reestruturação das empresas públicas, principalmente no sector dos transportes, na exigência de mais concorrência no mercado, entre muitas outras matérias

Ufa! Tens a certeza que fizeste isto tudo? Como dizia o outro, “modéstia à parte”. Ó povo ingrato…

13. É indiscutível o êxito do processo de privatizações

Pelo menos para quem compra. Quanto ao País, o défice continua a aumentar…

14. Elogio à grande capacidade de resistência dos portugueses

Como disse acima, somos como o burro do cigano…

15. Têm suportado, em nome do interesse nacional e de uma esperança no futuro, grandes sacrifícios…

Em nome do interesse nacional, não é? A tua sorte é que o povo é sereno…
16. … Como o fazem os nossos desempregados

Mau! Então mas o desemprego não era uma oportunidade para se mudar de vida?

17. A zona euro atravessa um momento crucial, os próximos três meses serão decisivos

Ainda três meses disto? Olha o burro do cigano…

publicado por Mário Pereira às 00:05
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Contador

.Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. A culpa é dos pilotos. E ...

. Há poucos médicos. Porque...

. Vão trabalhar, malandros!

. Apetecia-me atirar o Maga...

. Nasci refugiado

. A triste natureza humana

. Estamos entregues às mafi...

. Aprender ou não a lição, ...

. Cristiano, Bento e Jardim...

. (Des)humanidades...

.arquivos

. Maio 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds