Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2012

É por estas e por outras...

Tem-se falado muito no ordenado principesco que o Catroga vai receber na EDP. Uns criticando, outros defendendo. Estes últimos, principalmente com dois argumentos: o seu currículo e o facto de a EDP ser uma empresa privada, portanto sem possibilidade de interferência por parte do Governo na sua nomeação.

Quanto ao seu currículo, não serei eu a pô-lo em causa, até porque não o conheço. Nem eu nem a grande maioria das pessoas. Ou seja, não será assim tão fantástico. Mas sei que gestores há muitos e ex-ministros das finanças (e não só) também. E sei que os cargos políticos em Portugal, que não são extraordinariamente bem pagos, constituem na verdade um investimento, por parte de algumas (muitas) pessoas, uma forma de enriquecerem os seus currículos e poderem mais tarde ser nomeados para outros cargos, normalmente não executivos (isto é, que não dão muito trabalho), esses sim muitíssimo bem pagos. Muitas vezes em empresas públicas, noutras em empresas que, não o sendo, mantêm com o Estado relações e/ou negócios de grande cumplicidade. Depois, quem se lixa é o mexilhão, que paga para toda esta gente viver à grande, sem nada produzir.
Quanto a isto, nada de novo, a nossa história está cheia de casos destes. Parece uma fatalidade, termos que sustentar esta canalha de auto-intitulados "ilustres", que se farta de mamar na teta do Estado.
Já agora, a EDP é privada, mas numa actividade em que a premissa básica da economia de mercado, a concorrência, não existe. Ou seja, é um monopólio. Assim, até eu a conseguia pôr a dar lucro. A ERSE (enquanto não acaba), vai aumentando as tarifas o que for preciso para haver lucros com fartura para satisfazer os accionistas. Já o mexilhão... 
Conclusão: não podemos esperar que estas sanguessugas decidam parar de assaltar o erário público por sua alta recreação. As recentes nomeações assim o comprovam, e ainda a procissão vai no adro. Basta relembrar o discurso de Sócrates, durante os primeiros meses do seu consulado, e a prática que se lhe seguiu, para perceber que a história se repete. À medida que o tempo for passando, os boys e asgirls, esfomeados por seis anos longe do poder, instalar-se-ão confortavelmente em todo o aparelho do Estado. A solução para esta criminosa atitude predatória, por parte de alguns, dos bens de todos tem que ser a força. As pessoas, cada um de nós, tem que se mentalizar que não podemos permitir que isto continue. Temos que protestar, exigir, manifestar a nossa indignação, lutar, em vez de encolhermos os ombros e limitarmo-nos a deixar de ir votar, porque "os políticos são todos iguais". É precisamente com essa atitude de indiferença que os abutres contam para poderem continuar a delapidar o património de todos.
É por estas e por outras que chegámos à beira do precipício. Falta-nos dar o passo decisivo. Para a frente ou para trás, eis a questão...

publicado por Mário Pereira às 22:11
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Contador

.Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. A culpa é dos pilotos. E ...

. Há poucos médicos. Porque...

. Vão trabalhar, malandros!

. Apetecia-me atirar o Maga...

. Nasci refugiado

. A triste natureza humana

. Estamos entregues às mafi...

. Aprender ou não a lição, ...

. Cristiano, Bento e Jardim...

. (Des)humanidades...

.arquivos

. Maio 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds