Sábado, 25 de Fevereiro de 2012

Cavaco surpreendido com desemprego: este cromo se não tivesse nascido tinha que ser inventado

O Presidente da República admitiu esta sexta-feira ter ficado surpreendido com os números recorde do desemprego.
"Eu próprio fiquei surpreendido", explicou o Chefe de Estado aos jornalistas, que referiu ainda como "muito preocupante" o desemprego jovem que atinge os 35 por cento dos portugueses com menos de 25 anos. Questionado se acha que a emigração dos jovens é uma solução, Cavaco respondeu: "Espero bem que não."
Dando de barato o facto de o Presidente discordar do Primeiro-Ministro em relação à emigração, em mais um sinal da desagregação gradual e irreversível das nossas instituições, que dizer perante isto? Chamar-lhe nomes? Por exemplo avantesma, ou aberração? Talvez ave rara?
Não vale a pena. Ele é o que é, todos o conhecemos há demasiado tempo para ficarmos surpreendidos com as suas bacoradas. É pena um tipo destes ser figura proeminente de um país durante mais de trinta anos (fora o que ainda está para vir...), mas pronto, é o país que temos e se calhar não merecemos mais. É por estas e por outras que nunca passámos, nem passaremos, de um paizinho da treta, porque com aves destas não se pode voar muito alto.
Além disso, toda a gente lhe vai dar (mais uma vez) bordoada por causa desta afirmação. A direita, porque não é próprio da direita preocupar-se com as pessoas que estão desempregadas. Se não trabalham é porque não querem, porque há para aí muito trabalho para quem não for calão. A esquerda, por ele ainda não ter reparado, até agora, que o desemprego era um drama, tendo sempre, em vez disso, apoiado as severíssimas medidas de austeridade de Passos Coelho.
Mas confesso que, nestas alturas, sinto sempre um bocadinho de pena do nosso "presidente da junta". Porque é penoso ver pessoas, só porque são um bocadinho limitadas, serem achincalhadas. Não é próprio de gente caridosa...
PS - Por falar em (falta de) caridade, como é que é possível este País rir-se e seguir em frente, ignorando completamente o dramático pedido de socorro do seu Presidente da República, completamente atolado em dívidas e incapaz de, com os seus magros proventos, honrar os compromissos? Está tudo à espera que o homem seja preso por andar para aí a ferrar calotes? Oliveira Costa, Dias Loureiro, Duarte Lima! Então? É só roubar à sombra do cavaquismo e na hora em que o chefe amigo precisa ninguém se chega à frente? A ingratidão humana é uma coisa tão triste...
publicado por Mário Pereira às 00:26
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Contador

.Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. A culpa é dos pilotos. E ...

. Há poucos médicos. Porque...

. Vão trabalhar, malandros!

. Apetecia-me atirar o Maga...

. Nasci refugiado

. A triste natureza humana

. Estamos entregues às mafi...

. Aprender ou não a lição, ...

. Cristiano, Bento e Jardim...

. (Des)humanidades...

.arquivos

. Maio 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds