Sábado, 14 de Julho de 2012

TC entre a extinção e a governação

"Uma solução para ir buscar os dinheiros do corte dos subsídios, defende o presidente do TC, pode ser tributar os rendimentos do capital, outra é cortar no dinheiro que é dado aos partidos, como acontece na Madeira, onde os partidos dão o excedente que recebem do Estado a instituições sociais." 

http://expresso.sapo.pt/presidente-do-tc-defende-corte-nos-subsidios-aos-partidos=f739463#ixzz20amBBlj1

Absolutamente de acordo com a primeira parte. 

Quanto à segunda, embora tenda a concordar, todos sabemos que os partidos recebem dinheiro de privados. Basta lembrar o caso dos sobreiros, por exemplo, ou aquele pormenor cómico do "Já Cinto Leite Cá Pelo Rego". 

Isto significa que as subvenções públicas para os partidos não lhes chegam. Cortar mais, torná-los-á portanto ainda mais dependentes dos privados, os quais, como é óbvio, não dão nada a ninguém sem receberem algo em troca. 

Relativamente à generosidade dos partidos na Madeira, é estranho. Como é que funciona? Os partidos dão voluntariamente o excedente do que recebem aos pobrezinhos? Ou há regras? E quem as determina? Numa região em que mais de metade das pessoas e a grande maioria das empresas vive à sombra do Estado, afinal não é só “mamar”? Ou os dinheiros públicos são tantos que até dão para os partidos organizarem as suas próprias festinhas de caridade? Se nos lembrarmos de um comício (e bebício...) do Bloco de Esquerda, há uns meses, ao qual as pessoas compareceram em massa para comer e beber, pondo-se depois a mexer sem darem tempo ao Louçã de "botar faladura", parece que as carências dos madeirenses já chegaram às mais elementares.

O TC vive tempos conturbados. Enquanto uns advogam a sua extinção pura e simples e outros “apenas” a sua despromoção a uma secção do Supremo, face às suspeitas de partidarização dos seus juízes e, consequentemente, à dificuldade de se conseguirem nomear pessoas com credibilidade, aparece agora o seu Presidente (numa fuga para a frente?) a dizer como se deve governar o País.

Um bocado confuso, pelo menos para mim…

publicado por Mário Pereira às 13:26
link do post | comentar | favorito

.pesquisar

 

.Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. A culpa é dos pilotos. E ...

. Há poucos médicos. Porque...

. Vão trabalhar, malandros!

. Apetecia-me atirar o Maga...

. Nasci refugiado

. A triste natureza humana

. Estamos entregues às mafi...

. Aprender ou não a lição, ...

. Cristiano, Bento e Jardim...

. (Des)humanidades...

.arquivos

. Maio 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds